Vitoriosa nas últimas 18 edições do Rally Dakar, a KTM retorna com um trio formado por ex-vencedores: Toby Price (2019, 2016), Matthias Walkner (2018) e Sam Sunderland (2017), prontos para dar segmento à série de vitórias.

No entanto, as dificuldades das últimas edições permitem que seus rivais se animem, seja Barreda, Brabec e Kevin Benavides na Honda ou Van Beveren, De Soultrait e Caimi na Yamaha.

Equipe KTM no Rally Dakar - Foto: Sebas Romero - KTM Media Library
Equipe KTM + Red Bull no Rally Dakar: Toby Price #1, Matthias Walkner #2, San Sunderland #3 e Luciano Benavides #16 – Foto: Sebas Romero – KTM Media Library

A grande maioria dos 147 pilotos inscritos não estará na batalha pelo resultado no pódio e, acima de tudo, tentará terminar o primeiro Rally Dakar na Arábia Saudita. Os 40 inscritos na categoria “Original da Motul ” terão a dificuldade adicional de se manterem por conta própria.

Contra a equipe austríaca, a competição nunca desistiu de brigar. Em janeiro passado, os pilotos da Honda representaram a maior ameaça, com Joan Barreda na liderança nos primeiros dias do rali, antes de Ricky Brabec assumir, mas ambos acabaram desistindo, deixando seu companheiro de equipe argentino, Kevin Benavides, para representar a equipe num final disputadíssimo e um eventual resultado em 5º lugar.

Joan Barreda da Honda quer chegar com tudo no Rally Dakar 2020 - Foto reprodução Facebook
Joan Barreda da Honda quer chegar com tudo no Rally Dakar 2020 – Foto reprodução Facebook

Na Yamaha, Adrien Van Beveren foi um exemplo de consistência e regularidade, antes de se aposentar do rali. Seu companheiro de equipe, Xavier de Soultrait, que terminou em 7º na classificação geral, estará de volta para “lutar contra a KTM”, assim como Franco Caimi, que foi o melhor colocado da equipe no recente Rallye du Maroc (9º) .

O piloto português Mário Patrão também faz parte da equipe KTM e estará competindo mais este ano no Rally Dakar. Boa sorte ao nosso patrício!

Mário Patrão - Foto: Sebas Romero - KTM Media Library
Mário Patrão – Foto: Sebas Romero – KTM Media Library

Em relação ao Brasil, nosso representante será ninguém menos que Lincoln Berrocal. O paranaense chega mais forte em 2020 com o patrocínio oficial da Pró Tork. Aos 61 anos, ele vai ser novamente o competidor mais velho a enfrentar o Dakar. Boa sorte Lincoln! Leva a nossa torcida também!

Rally Dakar 2020: KTM continua soberana entre as motos
Lincoln Berrocal

A última etapa não tem necessariamente um valor preditivo absoluto, mas uma rápida análise comparativa dos vencedores pode fornecer um incentivo real à oposição da KTM. De fato, em quatro das últimas cinco edições, os vencedores do Rallye du Maroc venceram o Dakar três meses depois.

É isso que faz do americano Andrew Short, que foi uma das revelações no Dakar 2019 (6), um novo candidato ao título com seu companheiro de equipe da Husqvarna “Quintafondo”, que terminou logo atrás dele no Marrocos.

As equipes Sherco e Hero também são concorrentes no pódio que contarão com seus recrutas de alto nível capazes de dar aos líderes algo em que pensar, respectivamente Johnny Aubert (6º em 2018) e Paulo Gonçalves (2º em 2015).

Original by Motul: Somente para os fortes

 A principal característica do “estilo de vida” no Dakar é aceitar o evento em todas as suas dificuldades e compartilhar a aventura com seus “irmãos”. No entanto, os pilotos da categoria Original by Motul não são menos concorrentes … aqueles que estão em posição de buscar o título o tornam claramente um objetivo assumido.

Para quem não conhece, essa nova categoria faz com que os competidores sejam sua própria equipe. Ou seja, eles mesmos são responsáveis não somente pela competição, mas também pela “oficina”, alimentação, acampamento… Em outras palavras, estão por sua conta e risco.

Edwin Straver, piloto holandês e vencedor em 2019, terá que verificar as ambições de Benjamin Melot, um novato neste cantinho do acampamento e um sério candidato ao melhor resultado pessoal do 21º lugar. O ex-mecânico de Cyril Despres certamente estará na luta pelo título com Emanuel Gyenes da Romênia (14º em 2016, 23º em 2018) e Arnold Brucy, que terminou em segundo lugar na categoria no ano passado.

Sobretudo, as aventuras desses 40 aventureiros do núcleo duro também podem assumir a forma de novelas, onde mágoas e alegrias se sucedem em alta velocidade.

O Rally Dakar 2020 acontece entre 5 e 17 de janeiro. Parte de Jeddah, na Arábia Saudita, conta com 12 etapas e cobrirá um total de 7.856 quilômetros.
No Brasil, as transmissões serão feitas pelo canal Fox Sports.

Com texto: dakar.com/en/news/2020/bikes-the-ktm-saga-more-to-come-or-the-end/163246

Deixe uma resposta