O Rally Dakar deste ano na Arábia Saudita está se mostrando bastante desgastante para os competidores. Neste final de semana tivemos a triste notícia da morte do piloto português Paulo Gonçalves.

Já o piloto brasileiro Lincoln Berrocal provou ter um coração valente: terminou a sétima etapa sem o pneu traseiro.

Durante todo o último domingo, a palavra no Rally Dakar foi luto. Um dos mais vitoriosos, experientes e carismáticos pilotos, o português Paulo Gonçalves que disputava o Rally pela 13ª vez, sofreu um acidente entre Riyadh e Wadi al-Dawasir.

Ele chegou a ser socorrido, tentaram fazer a reanimação, sem sucesso e foi encaminhado de helicóptero até um hospital ainda na Arábia Saudita, mas já chegou sem vida. Paulo tinha 40 anos e deixou esposa e dois filhos. Até então estava na 46ª colocação e corria pela equipe Hero.

Rally Dakar - acidente Paulo Gonçalves
Rally Dakar – acidente Paulo Gonçalves – Foto: Frank Fife/Pool via REUTERS

A morte de Paulo Gonçalves causou uma comoção de um modo geral, com declarações de pesar de pilotos, ex-pilotos e até do presidente de Portugal. Como sinal de luto a 8ª etapa foi cancelada para motos e quadriciclos, voltando a ser disputada somente nesta terça (14/01).

O Rally Dakar não tinha uma fatalidade desde 2015. Paulo foi 29º competidor a perder a vida em 40 anos de história da competição.

Lincoln Berrocal – o guerreiro brasileiro no Dakar 2020

Linconl cruzando o deserto do Rally Dakar somente no "aro" - Foto: João Costa
Linconl cruzando o deserto do Rally Dakar somente no “aro” – Foto: João Costa

O piloto brasileiro Lincoln Berrocal precisou enfrentar um grande, enorme obstáculo na sétima etapa. Em meio ao deserto, o mousse (uma espécie de borracha interna do pneu) de sua roda traseira se esfacelou.

Moto de Lincoln Berrocal depois da sétima etapa do Rally Dakar - Imagem reprodução da reportagem ao jornalista Ricardo Ribeiro
Moto de Lincoln Berrocal depois da sétima etapa do Rally Dakar – Imagem reprodução da reportagem ao jornalista Ricardo Ribeiro

Além do risco de queda, Berrocal teve de administrar a situação e percorrer o restante do itinerário literalmente no aro. Mesmo assim, cruzou a linha de chegada e garantiu a 102ª posição da etapa, mantendo o 79º lugar na classificação geral. Nada mal para o mais velho entre os 147 inscritos nas motos.

Imagens foram parar inclusive em redes sociais:

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Mundo da Velocidade (@mundodavelocidade) em

Em entrevista ao jornalista Ricardo Ribeiro, Lincoln contou que recebeu ajuda de nômades do deserto com facas para cortar o pneu e até alicate para cortar os arames. Lincoln não soube dizer exatamente quanto rodou sem os pneus, mas pelos cálculos, perto de 100 quilômetros.

O Rally Dakar termina na próxima sexta 17 de janeiro.

Deixe uma resposta