O argentino Kevin Benavides, da Honda, vence o Dakar 2021 nas motos. Ricky Brabec, dos Estados Unidos e vencedor de 2020, também da Honda, foi vice-campeão. O britânico Sam Sunderland, de KTM, terminou em terceiro.

É a segunda vez que a marca Honda faz uma dobradinha no Dakar. A última vez foi em 1987, com Cyril Neveu e Edi Orioli

Argentino Kevin Benavides é campeão e Ricky Brabec, dos Estados Unidos, confirma o segundo lugar na corrida mais difícil do mundo
Argentino Kevin Benavides é campeão e Ricky Brabec, dos Estados Unidos, confirma o segundo lugar na corrida mais difícil do mundo

Pelo segundo ano consecutivo, a Monster Energy Honda Team comemora o título geral das motocicletas no Rally Dakar. O argentino Kevin Benavides fez história ao se tornar o primeiro piloto sul-americano campeão das motos, na sexta-feira (15/1), em Jeddah, Arábia Saudita, após a realização da 12ª e última etapa da competição. Vencedor de 2020, o norte-americano Ricky Brabec fechou o desafio em segundo lugar. Eles utilizaram as motocicletas CRF 450 Rally.

Até a chegada, às margens do Mar Vermelho, os competidores enfrentaram diversos desafios e dias exaustivos no Rally Dakar. O percurso total ultrapassou sete mil quilômetros, mais de quatro mil deles de especiais (trechos cronometrados).

A Monster Energy Honda Team dominou a corrida das motos, vencendo 10 etapas e liderando nove dias de disputas, para chegar ao bicampeonato com direito a dobradinha. O título de Benavides, vencedor de duas etapas, foi marcado pela consistência. Já Brabec foi o mais rápido em quatro etapas – incluindo a final da edição 2021.

Kevin Benavides no Dakar 2021A última vez que a Honda confirmou dobradinha no Rally Dakar foi em 1987, nas mãos de Cyril Neveu e Edi Orioli. Confira o que disseram os representantes da Monster Energy Honda Team sobre a façanha:

Kevin Benavides (campeão geral motos) – “A última etapa deste Dakar 2021 foi muito difícil: comecei em terceiro, pensei que seria mais fácil, mas não foi assim. No quilômetro 50, todos os pilotos da frente se perderam, então comecei a abrir a trilha. A etapa foi muito difícil de navegar, então fiquei muito focado em fazer as coisas bem. Dei tudo para alcançar esta vitória, que é um sonho que se tornou realidade para mim. Estou muito feliz e emocionado com isso. Cruzei a linha de chegada pensando em muitas coisas, com muita emoção. O Paulo Gonçalves também cruzou a linha de chegada comigo. Foi um grande momento. Estou muito feliz e estou vivendo esse momento. Quero agradecer a toda a equipe, começando pelos meus mecânicos, pelo excelente trabalho que fizeram neste ano difícil. Obrigado também à Honda por nos dar uma moto tão boa que tornou possível realizar este sonho.”

Ricky Brabec (vice-campeão geral motos) – “Estamos de volta a Jeddah. Kevin e eu fizemos um ótimo trabalho. Toda a equipe fez um ótimo trabalho. Tentei superar o Kevin no final, mas infelizmente não consegui e tive que me contentar com o segundo lugar. No geral, foi um grande rali. Obrigado a todos e espero que no próximo ano eu consiga trazer de volta o número um para a minha moto.”

Deixe uma resposta